O contrato para aquisição de uma Usina Móvel de Asfalto para Livramento foi assinado, na manhã desta segunda-feira (19/03/2018), durante audiência do prefeito do município, Ricardinho Ribeiro no Ministério da Integração Nacional. O convênio no valor de R$ 715.000,00 vai possibilitar a compra de uma Usina que em condições normais tem capacidade de executar aproximadamente cinco mil metros de microrrevestimento por dia, o que representa uma média de 34 quarteirões por mês, porém o trabalho em Livramento deverá ser realizado de acordo com a disponibilidade de recursos e de material de insumo. 
“Esses recursos representam algo muito importante para o município”, disse o prefeito ao comentar que a administração pretende pavimentar todas as ruas e avenidas que estão sendo reivindicadas pela população.
O convênio intermediado pelo Ministério da Integração Nacional vai significar, segundo a gestão municipal, uma economia para os cofres públicos e trará condições para a realização de operações de recuperação da malha viária, além de possibilitar o início dos trabalhos de pavimentação de todas as vias públicas habitadas que não contam com o benefício. Atualmente, cerca de 08 bairros da cidade ainda possuem ruas sem pavimentação.
De acordo com Ricardinho, o equipamento da prefeitura de Livramento terá como produzir o seu próprio Concreto Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), que tem por finalidade dar apoio em todas as etapas do processo de construção e recuperação da infraestrutura viária do município. 
Responsável por intermediar a efetivação do convênio entre a União e o Município, o deputado federal José Rocha revelou que o prestígio do prefeito Ricardinho Ribeiro auxiliou para que o convênio se tornasse realidade. “Assim que tomei conhecimento da necessidade da prefeitura em adquirir uma usina, fiz questão de destinar uma emenda para a compra do equipamento”.
O titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura, Serviços Públicos e Desenvolvimento Urbano (SEINF), Gilton Hipólito, informou que a usina é de última geração e ecologicamente sustentável. “Os serviços, além de ampliados, serão realizados de forma mais rápida”, pontuou o secretário.
Ele salienta que o trabalho deixará de ser efetuado de forma terceirizada, o que vai gerar uma economia de 40% e os trâmites de conclusão da compra do equipamento devem ser concluídos em até 120 dias. 
A usina de pavimento é compacta e totalmente móvel, portanto, não necessita da construção de bases fixas, sendo possível operar não apenas em um local. O equipamento ainda é montado em um único chassi, sinalizado, com tanques e aquecedor. O trabalho será monitorado totalmente por computador e o controle de operação efetuado via software. Até a sua instalação e operação efetiva, a prefeitura realizará treinamento aos funcionários que trabalharão diretamente na unidade.